sexta-feira, 20 de março de 2009

Comunicado dos Gaviões da Fiel - Movimento Rua São Jorge

O Movimento Rua São Jorge vem a público para se posicionar e esclarecer algumas questões colocadas pela imprensa, em resultado à um julgamento equivocado por partes das autoridades, que foi apresentado na reunião de planejamento preventivo realizada no dia 19/03, no 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Antes de tudo, é necessário ressaltar que não somos dissidência no Grêmio Gaviões da Fiel Torcida e muito menos facção - conforme publicado no jornal Lance. Somos sim, uma coletividade que hoje conta com mais de 1500 membros, liderados por um Conselho de Condução formado por ex-Presidentes e ex-Vice-Presidentes, ex-diretores, diversos ex-membros do extinto Conselho Deliberativo, além de uma juventude seguidora destes. Juventude essa que foi doutrinada dentro das linhas tradicionais dos Gaviões da Fiel.

Não se faz necessário mencionar a rica história dos Gaviões da Fiel nesses 39 anos de existência. Mas é importante lembrar, que somos a Maior Torcida Organizada do País, além de atuarmos também no mundo do samba, com uma Escola apreciada em todo Brasil. Além das nossas atividades como torcida e escola de samba, conduzimos diversos trabalhos sociais e culturais, sendo referência de valores e organização para as demais Torcidas Organizadas.

Nós, Movimento Rua São Jorge, optamos por exercer o nosso livre arbítrio, não freqüentando a sede dos Gaviões. E, portanto, nos reunimos em outro local. Mesmo assim, temos o direito - como associados dessa torcida - de divergir sobre idéias e sobre a atual condução da entidade, de forma natural e democrática.

Optamos em viver apenas a torcida, celebrando o futebol e as festas na arquibancada e, portanto, não podemos ser denominados de dissidência, afinal ainda somos integrantes atuantes da Gaviões da Fiel.

Porém, divergimos quanto ao processo mercantilista que gere o modelo de carnaval atual, no qual o corinthiano precisa arcar com quantias em torno de R$ 350,00 para poder desfilar na avenida junto à escola da nossa torcida.

Divergimos sim, pois o samba se tornou prioridade para alguns, divergimos, pois o carnaval dos Gaviões foi criado com o intuito de agregar o corinthiano durante o período de “férias” dos campeonatos, e observamos atualmente em nossa instituição uma modificação drástica nessa ideologia.

Temos o direito de opção, temos o direito de viver somente a torcida, e exatamente por isso contamos com a maioria das lideranças da arquibancada, que são responsáveis pela atuação do Grêmio Gaviões da Fiel Torcida dentro dos estádios.

E apesar de termos optado também por não freqüentar a sede da entidade, respeitamos as demandas e encaminhamentos de qualquer diretoria que esteja à frente dessa instituição.

Porém, por organizarmos e agregarmos uma relevante parcela dos sócios ativos, também nos preocupamos em assumir as devidas responsabilidades e contribuir com o planejamento de prevenção à violência no futebol paulista.

Em referência ao jogo de domingo, gostaríamos de atentar as autoridades que nos julgaram de forma equivocada, que a grande maioria das torcidas tem um processo cultural de se organizar, e que a logística relacionada à chegada aos estádios faz parte disso.

Os caminhos a serem percorridos, principalmente em clássicos ou jogos importantes, mantêm normalmente um padrão pré-estabelecido e costumam ser os mesmos dentro de cada uma dessas entidades, no entanto, para a partida entre Corinthians e Santos, a torcida santista decidiu utilizar um caminho incomum à mesma, realizando o seu trajeto de metrô até a chegada ao Pacaembu.

Esperamos que, cientes disso, os órgãos de segurança envolvidos no planejamento preventivo acompanhem a torcida do santos durante esse trajeto, que invariavelmente estará tomado pelas centenas de corinthianos residentes na zona leste.

Aconselhamos também, que tomem as devidas providências para que os torcedores do santos não se atrasem, a fim de evitar possíveis encontros entre as coletividades que transitarão pelo metro na zoa leste nesse dia. É necessário que os horários de saída e chegada de santistas e corinthianos não sejão compatíveis.

Calculamos que - caso as autoridades atuem de forma eficiente - haverá cerca de uma hora e meia de diferença entre o trânsito das diferentes torcidas, tempo suficientemente hábil para que os santistas percorram o trajeto da Penha à Sé para a baldiação. O que, juntamente com uma comunicação efetiva entre os setores e agentes de segurança, poderá prevenir quaisquer incidentes.

Ressaltamos que já utilizamos o mesmo local de concentração e saída há dois anos e, portanto, a nossa decisão de continuarmos utilizando esse ponto – inclusive para essa partida, não pode ser julgada como uma tentativa de promover embates, afinal, estamos apenas exercendo o nosso direito de ir e vir e seguindo nosso processo organizativo.

Gostaríamos de elucidar que devido à nossa representatividade e à nossa participação dentro das reuniões preventivas, exigimos o mesmo tratamento e respeito concedido a todas as torcidas do estado, tanto pelas autoridades quanto pelas outras organizadas.

Afinal, somos um coletivo de relevância e expressão dentro do território brasileiro, e queremos participar ativamente do trabalho preventivo, assumindo as nossas responsabilidades. Para isso, não necessitamos de CNPJ próprio, pois somos parte integrante do Grêmio Gaviões da Fiel Torcida, atuando em diversas frentes e planejando inúmeras ações, como por exemplo:

- 1º Seminário do Gaviões da Fiel – Movimento Rua São Jorge (realizado)
- Proposta de Planejamento Preventivo a Nível Nacional, para ser apresentado antes do Campeonato Brasileiro de 2010 (em desenvolvimento).
- Seminário Estadual das Torcidas Organizadas de São Paulo (em breve)
- Realização do 1º Encontro Nacional das Torcidas Organizadas do Brasil (em breve)
- Curso de Capacitação e Formação com lideranças do movimento (em andamento)
- Feira Cultural da Rua São Jorge (em fase de planejamento)

Concluindo, redigimos esse comunicado por acreditarmos que, para a instauração de uma cultura de paz, é necessário um trabalho conjunto, sem discriminação, que seja conduzido através de manutenções periódicas.

Afirmamos isso por estudarmos a fundo casos como o dos países europeus, que atualmente são os maiores exemplos de modificação de paradigma e garantia de segurança pública para os torcedores, e através desse estudo, identificamos que o diferencial utilizado nesses locais foi a vontade política e o trabalho conjunto de todas as partes envolvidas, que atuam e atuaram como agentes nesses processos.

Esses casos podem e devem servir como exemplos, porém é fundamental respeitarmos o nosso próprio processo cultural, incluindo na linha de raciocínio a formação da sociedade brasileira – desigual e injusta – que de certa forma é responsável por gerar uma verdadeira calamidade em alguns de seus setores.

Acompanharemos todas as investidas para a prevenção da violência no futebol e as apoiaremos quando acreditarmos serem adequadas na prática. Porém, da mesma forma que o movimento das torcidas organizadas possuem suas falhas e particularidades, os setores de organização do futebol e da segurança pública também as apresentam, sendo assim, devemos nos unir para repensar e corrigir esses problemas que existem em ambos os lados.

Esperamos que essa mensagem seja compreendida pelos órgãos os quais acreditamos estarem equivocados sobre o nosso Movimento Rua São Jorge.
Respeitosamente,

Wildner D Paula Rocha (Pulguinha)
(ex-Vice Presidente, ex-Conselheiro e liderança dos Gaviões da Fiel)

Gaviões da Fiel Torcida - Movimento Rua São Jorge

13 comentários:

Thomas disse...

Pulga,

O texto está bom, mas a realidade só reforça minha crença. Tá na hora de voltar para casa e por o barco para andar. Não adianta achar que a RSJ vai herdar toda a história que os Gaviões construíram...

Você está aí para isso. Agilizar o processo. Tem que estabelecer as metas e voltar para casa logo. Antes que seja tarde...
Aproveite a união e os deslizes do outro lado...

Abraço,
Thomas

Pek VINHEDO disse...

Porra, é isso ai Pulga, palavras sábias...ta de parabens mesmo irmão!

Eduardo disse...

Torço para que a RSJ não torne-se uma Camisa 12 e que um dia a quadra volte a ser o lar de todo Gavião.
Aproveitando a oportunidade, qual é hoje sua posição sobre o carnaval dos Gaviões?
"O bom filho à casa torna."

ANDERSON disse...

A PARADA É A SEGUINTE:

A BATATA DOS BAMBIS ESTÁ ASSANDO, A RESPEITO DA CANDIDATURA DO MORUMBICHA PARA A COPA DE 2014:

http://blogdotrio.wordpress.com/2009/03/23/o-elefante-branco-do-jardim-leonor/

ESTÁ NA HORA DE TODOS OS CORINTHIANOS SE ENGAJAREM EM CAMPANHA PELA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO ESTÁDIO, APROVEITANDO O MOTE DA COPA DO MUNDO DE 2014 SER NO BRASIL.

OS BLOGS CORINTHIANOS DEVERIAM FAZER UMA CORRENTE E SE COLOCAR NA VANGUARDA DESSA CAMPANHA, PRESSIONANDO A GRANDE IMPRENSA, OS HOMENS PÚBLICOS E, PRINCIPALMENTE, A NOSSA DIRETORIA.

João Gabriel disse...

Ai pulga, primeiramente parabéns pelas palavras no seminário da RSJ, como já disse anteriormente o movimento da RSJ é grande porém acredito está se perdendo.

Sou a favor do que o thomas disse, que está an hora de voltar pra casa, vocês já mostraram do que são capazes porém o bom filho a casa torna.

O movimento da rua, está grande porém acredito que poucos do movimento saiba sua real existência. Acredito que chegou a hora de aproveitar a situação que está na quadra com a mudança de presidência e tudo mais. E fazer o protesto no local correto, pois como o eduardo disse RSJ pode estar se tornando uma camisa 12. Nada contra a 12 pois os caras sempre representaram da arquibancadas, mas a RSJ será apenas mais uma. e sinceramente não sei se é isso que vcs querem.

Anônimo disse...

Eduardo.. 0 lar do verdadeiro Gavião, por equanto é a Rua São Jorge n° 519 - Tatuapé

Anônimo disse...

Obrigado pela divulgaçao da critica que fiz ao Thomaz Pulga.

Desculpe mas achei que nao era do seu feitil cercar uma critica, elogio ou qq informação.

Mas legal, a vida segue.

BLOG DO PULGA disse...

Muitos mencionam a nossa volta, que seria a solução ....mas a cada dia que passa, o fator de convivência vejo que fica mais difícil ...hoje penso que a torcida tem que viver e ter seu projeto especifico ...juntar as lideranças mais velhas e termos um conselho de orientação, a juventude atuante e nas linhas do aprendizado para conduzir a torcida e bola para frente ... tem que ter vontade de todos os lados, muitos não tem ...

mas enfim, faço minha escolha hoje, hoje tenho prazer de colar junto ao movimento rua são jorge ....

Não abrimos mão de ser Gaviões da Fiel, muitos menos dos trabalhos de arquibancada ....

Não queremos ser coisa a parte como mencionado, queremos apenas viver as arquibancadas ....aonde queremos chegar me perguntaram ? queremos chegar no ponto de ter as linhas tradicionais da torcida novamente sendo trabalhadas, a soberania quanto a condução da torcida, seja nos acertos ou nos erros, o respeito pelo´s mais velhos e os que construiram sua história nas arquibancadas ....queremos a divisão da Torcida do Carnaval. CNPJ diferentes, , diretorias diferentes, assim cada perfil no seu local, a torcida ser conduzida pela juventude atuante das arquibancadas hoje, juventude da quadra e da rsj ...são os que devem conduzir o processo ...

Separação de CNPJ devido as questões de valores. Sim, valores, pois cada trabalho, tanto de arquibancada ou carnaval, ,são conduzidos com dinamica e valores diferentes ....Hoje temos fortes critícas ao processo mercantilista do carnaval. Vivi um pouco da Liga e não acredito que seja o ambiente com os valores históricos dos Gaviões da Fiel. Consequentemente afeta, tenho propriedade para afirmar isso. Seguimos o jogo, sociedade mudou e o carnaval de hoje é assim. Capitalismo é selvagem e tudo se transformou em produto: educação, lazer, nosso futebol, dentre milhares de coisas e há muito com a festa mais popular do país, o carnaval.

Até quando ? Apresentei na epoca de minha gestão, gestão passada, em seu primeiro ano, um Projeto de mudança ao modelo de carnaval. Projeto concreto, popular, com objetivo de agregar mais ainda o corinthiano, combater o carnaval produto, trazer mídia do mesmo jeito, levar o nosso carnaval para o Brasil todo do mesmo jeito, mas cumprir de verdade o papel do carnaval dos Gavioes : Agregar os corinthianos, apenas os corinthianos nas férias dos campeonatos que o SCCP´participa. Hoje, até isso pensamos, os calendários mudaram e conflite nossas atividades. Para muitos normal, para nós não mais.

Gosto do carnaval sim, adoro, mas não consigo de deixar de enxergar as falhas humanas quando envolve o processo mercantilista, pesssoas que são ligadas aos Gaviões apenas pelo carnaval, enfim, cresceu e isso tem consequencias naturalmente.

Porque não um carnaval em outros moldes ? O importante não é fazermos a maior festa popular e agregar o corinthiano ? Porque não pautar este nosso modelo de carnaval de hoje ?

Queremos sim um dia voltar a casa, mas quando acreditarmos estar sendo ambiente para vivermos os Gavioes como vivemos intimamente, com ambiente para formar nossa juventude ...hoje temos este ambiente na Rua São Jorge, hoje estamos la, mas estamos juntos, na pratica e momento mais importante dos Gaviões : nas arquibancadas onde o corinthians jogar ......

Anônimo disse...

Vou falar de LEALDADE, HUMILDADE E PROCEDER
São três palavras, muito belas e pesadas
Gaviões é uma parada, chega mais para conhecer
Tem batucada, tem sambão na madrugada
De manhã tem a pelada inspirada no TIMÃO
E tudo isso eu lhe digo meu amigo
Com muita sinceridade, todos nós somos irmãos.
Tem que ser um cara de parada
Ouvir muito e falar nada
E prestar muita atenção
Dentro do peito contendo as três palavras
Passará a fazer parte da família Gaviões
É que bate forte a emoção
Se o dono dessa frase mora na constelação
E hoje nós cantamos pra lembrar
Matar saudade do amigo EDMAR
Badabauá Badabauê com LEALDADE, HUMILDADE E PROCEDER
Badabauá Badabauê, pois esse samba eu dedico a você.

Anônimo disse...

Conheci um capeta em forma de guri
Conheci um capeta em forma de guri

De uma familia tradicional
Surgiu um menino que era mesmo infernal
Seus primeiros passos ainda neném
Já foram butinadas na canela de alguém

Mas conheci um capeta em forma de guri
Conheci um capeta em forma de guri

Crecendo o menino pra escola entrou
De cara feia logo a professora olhou
No meio da aula num teco fatal
Mandou um coleguinha logo para o Hospital

Conheci um capeta em forma de guri
Conheci um capeta em forma de guri

E depois da aula na bola era o tal
Quebrar as vidraças pra ele era normal
Mas num belo dia por perder um gol
Botou fogo na casa e depois derrubou

Conheci um capeta em forma de guri
Conheci um capeta em forma de guri

La,la,la,la...

Aos 18 anos resolveu namorar
Pois seu coração queria se apaixonar
Um lindo brotinho ele conquistou
Mas no primeiro beijo os dentes dela quebrou

Conheci um capeta em forma de guri
Conheci um capeta em forma de guri

Depois disso tudo conseguiu se casar
No seu casamento não quero lembrar
Saiu da igreja de short e blusao
Dizendo a todo mundo que era filho de Adão

felipombal disse...

Realmente uma idéia forte passada aqui! parabéns e corinthianismo sempre!

Wagner disse...

Pulguinha...
Nessas horas é dificil de entender as coisas. Só DeUs sabe o motivo!
Nessas horas é dificil até falar!
Mas deixo aqui registrado meus sentimentos pelo acontecido!
Desejo a vc e sua familia muita força, paz e luz!
Q DeUs esteja com vc, e com seus familiares!
Um abraço... Alex 2

kitoncrds disse...

A Nossa casa é a rua.
Nela é nóis que tá!
Gaviões da Fiél-movimeno Rua São Jorge.
Abraço,
Kito lado leste