segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ausência dos teclados

Graças a Deus voltei a correria de trabalho....cada horário, ritmo louco.... novamente entro em nova adaptação, mas tudo bem ..... importante é conseguir os objetivos, saldar contas e não me matar para alguns empreários de alguns setores que me nego a trabalhar ..... ótimo do jeito que esta .....puxado sim, mas sendo um esforço compensatório...

Cabeça cansa mais que o próprio corpo, desanima para escrever....

Mas em poucos dias me adapto e voltarei a preencher algumas linhas ....

As vezes fico desanimado mesmo para vir ao Blog, mas mediante ao novo amigo que encontrei no Corinthians sexta a noite, informando que le o blog e etc ... sinto um pequeno compromisso ....não em escrever tais besteiras de meus cansaços logicamente ....mas do momento do Corinthians ...dos próprio Gaviões, a tanto a escrever ... mas devagar ajustamos .....

7 comentários:

Elaine Leme disse...

Eu tb sinto falta!

beijos e bom dia!

Elaine

WAGNER disse...

É Pulguinha, eu sei como é duro essa rotina ai viu! Foi cmg q vc falou na sexta a noite, o Wagnerr!! Mas então cara, boa sorte ai no seu dia dia, e acho q não só eu como muitos caras ai q te admiram não só por sua liderança, mas por atitudes, e etc entram ai sempre pra ver suas palavras, certo!
um forte abraço, Vai Corinthians!!!

WAGNER disse...

e não desanima não mano!

Eduardo-Z/O disse...

Salve Pulga.. eu tb sempre visito o seu blog..Legal algumas esplanações suas..

Boa sorte na nova caminhada...

Abraços vindos do sul do país..

Z/O

Filipe disse...

Faço minhas as palavras do Wagner, caro Pulguinha.

Abraço,
E VAI CORINTHIANS!!!

Janaina Z/S disse...

São através de pessoas como vc que sinto que nossa caminhada ainda não termina tão cedo, todos questionamentos, as inquietações frente às injustiças e todo nosso trabalho em prol dos mais humildes não pode parar!
Força irmano, vamo que vamo!
Abraço e desanima não...

gaviões rua são jorge baixada disse...

gostei muito dos comentários, abraços, deixa pra descansar quando morrer, pois todos nóis queremos lêr!