sexta-feira, 16 de maio de 2008

Caravana Ribeirão Preto


Agora começou de vez a nossa grande correria em pról do grande Corinthians este ano.
Jogo atrás de jogo, expectativas a mil e esforços que poucos sabem que fazemos em pról do gloriozo Corinthians.
Estou desempregado, nem podendo ir em todos jogos, mas cada jogo pelo visto sera uma grande aventura para que eu consiga estar presente. A vontade de ceder minha contribuição é enorme, quero-me fazer presente junto ao Timão a cada batalha. Sei que não serás possível, mas em cada um que estiver doarei todas as energias possíveis.
E terça-feira foi um dia agitado, desde cedo, a dúvida de ir ou não ir. Fui.
Cheguei na sede cedo, pois a expectativa era grande mesmo de poder ir.
O que me intrigava é pagar R$ 30 no ingresso, que absurdo. Enfim, me aventurei no Bus 10, da Juventude, seguindo a tradição de acompanharmos nosso patrimônio.
Uma caravana bacana, que juntamente com o perninha nos aventuramos em tortos sambas quase todo percurso.
Chegamos em Ribeirão. Não tivemos a correria de irmos atrás dos ingressos pois já estava vendendo junto a caravana.
Enquanto nosso Depto. de Bandeiras descia no material, fui comer o velho lanche da porta do estádio e reparei num detalhe que me chateia. A loja móvel do Corinthians, vendendo camisas roxas a deriva. Realmente precisamos tomar uma atitude firme nisso. Mas isso é outro debate a se fazer na torcida, nem tão fácil hoje.
Fui acompanhar a revista de perto. Um dos policiais filmava cada um que se aproximava com as vestimentas dos Gaviões ou demais organizadas. Atitude pertencente ao planejamento de prevenção da Polícia Militar. Caso tenha atrito com as Organizadas terão este material para possíveis identificações. Eis foi o objetivo das filmagens pouco compreendidas pelos mais novos.
O policial no Comando enfatizou bem quanto ao bom comportamento dos Gaviões em jogos anteriores e ameaçou deter membros da diretoria caso entrassemos com alguns materiais vetados : Sinalizadores e piscas. Inicialmente concordamos com os termos, mas depois ficou claro que não seguimos a risca as recomendações. Não por rebeldia a autoridade, mas em pról de nosso gloriozo Corinthians, visto que enxergamos que tais materiais abrilhantam a festa nas arquibancadas.
Adentrando o estádio, é nótavel o quanto a camisa roxa esta desfigurando a tradição do preto e branco.
Nos posicionamos em frente onde ficaríamos na arquibancada. Aguardamos ali, pois nossa intenção era fazer uma batucada para aquecermos a fiel. Enquanto ficamos ali, pequenos detalhes, muitas pessoas querendo tirar fotos com a gente e a torcida timidamente cantando para que levantassemos os instrumentos e íamos com eles nas cantorias. No hora certa, levantamos nossos instrumentos ensinuando que começaria a grande festa dos Gaviões da Fiel.
Aproveitamos o momento para ressaltar nossa pegada e músicas que levaríamos nas arquibancadas, como a nova ... não para não para ...
O jogo começou e fomos insistentementes impulsionando os fíeis do interior. O jogo, graças, foi o que esperavamos, vitória.
Não posso deixar de ressaltar que encontramos nosso saudoso irmão, Thomas, hoje residente da cidade de Ribeirão. Como de praxe cobrou o cofrinho do Bento, que logo esta chegando em nosso meio.
Na saída nenhuma novidade. Policia brava, a massa tentando comer algo, mas todos satisfeitos.
Na viagem de volta, já não posso falar que foi o mesmo pique da ida. Tívemos que aguentar o Boca, atormentando todos, mas como meu sono não é abalado facilmente, dormi até chegarmos.
Mais uma viagem, mais um jogo, mais um passo dado para chegarmos nas finais da Copa do Brasil.
Chegamos, sem planajemanto maior, chegamos. Cada jogo uma batalha, cada jogo um episódio, cada jogo que seja vitória.
Cabe nosso time estar centrado e a gente como Fiel Torcida fazermos nossa parte, participarmos dentro do jogo sendo o 12 jogador como sempre fomos.
Vai Corinthians, vai e não para de lutar.

Um comentário:

nati disse...

Oi pulguinha, tdo bem??

sabe quem estara organizando excursao para o jogo de quarta feira, no morumbi??

aguardo resposta,

na.usp@hotmail.com

Obrigada, nati