quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Entrevista para a Comunidade Entrevistas T.O - Brasil

Quando e como surgiu a Gaviões da Fiel?

R. Traçar 39 anos de história do Grêmio Gaviões da Fiel Torcida em poucas linhas não é tarefa fácil.

Principalmente quando esses anos são ricos em histórias pessoais e coletivas. Falar dessa história é falar, sobretudo de gente que acredita e acredita muito. De Cabeças Pensantes e Guerreiros Valentes.

E numa essência política, de luta e persistência os Gaviões da Fiel se inicia, as intervenções iniciais no Corinthians e na sociedade, as batalhas e a vitoriosa resistência contra a opressão, entre um jogo e outro, a cada batucada, cada mobilização, as caravanas, um trabalho social e outro, assim, se constroem a história da Família Gaviões da Fiel Torcida, que nasceu sob o signo da paixão, coletividade e do espírito de luta.

"O ano é 1969". Ditadura Militar, centralização de poder no País e no Corinthians. E lá levantam a voz, jovens de "visão questionadora e participativa". Juntavam-se "cabeças pensantes" e "guerreiros valentes". Com muitos pensamentos e uma só paixão. O Sport Club Corinthians Paulista. Os muitos pensamentos são o futebol, a cultura, o samba, o País, a liberdade...E a esses jovens outros foram se juntando. E foi crescendo em tamanho e importância os Gaviões da Fiel Torcida.

Falar dos Gaviões hoje é falar dos mais belos espetáculos nos estádios, é falar da torcida que luta pelo seu clube, o Sport Club Corinthians Paulista, para que seja sempre popular e transparente, é falar da torcida organizada que se preocupa com suas linhas políticas, sua moralidade como Força Independente, com a violência da sociedade e do futebol, é falar da torcida que luta contra o sucateamento do Futebol Brasileiro e sua corrupção.

São diversos os fatos marcantes da história dos Gaviões da Fiel, feito com dedicação a muitos que passaram na construção dos Gaviões em nossos 39 anos. "Cabeças pensantes' e os "Guerreiros valentes" muito nos deixaram para darmos continuidade.

Na Década de 70, o Conselho Deliberativo dos Gaviões autorizava a emissão de um cheque de alto valor a ser entregue nas mãos da presidência do clube para resolver o impasse da renovação do contrato do lateral esquerdo Wladimir, também nessa mesma década, em 1979, mais especificamente, os Gaviões participavam ativamente de movimentos pela cidadania e pela democracia. Foi em plena ditadura que os Gaviões da Fiel, numa partida contra o Santos, num Morumbi com mais de 80 mil pessoas, juntamente com membros do Comitê Brasileiro pela Anistia, abriu uma faixa pedindo Anistia, ampla, geral e irrestrita. Assim como em 1984 os Gaviões foram para as arquibancadas e às ruas lutar pelas Diretas, Já! E desde a década de 80 que o espírito de fraternidade floresce nos Gaviões da Fiel. Foram muitas as campanhas de ajuda que transformavam a Sede em ponto de arrecadação de roupas e alimentos e trabalhos de prevenção a saúde, como, por exemplo, aconteceu em benefício das vítimas das enchentes no Sul do País.

E os Gaviões passam a ser referência de Torcida Organizada. Em 1982, por exemplo, por ocasião da Copa do Mundo, A BBC de Londres produziu um documentário educativo exibido em toda Europa, tendo os Gaviões da Fiel como exemplo de organização no futebol. Fato que se repetiu em 1986 quando a televisão da Universidade Católica do Chile escolheu os Gaviões como referência de organização para os torcedores daquele País. E muitos fatos podem ser mencionados para atestar o espírito sempre inovador, guerreiro e vitorioso dos Gaviões da Fiel.

Fomos a única torcida a apoiar a Moralização do Futebol e ainda se mobilizar no Congresso Nacional. Apoiamos abertamente o Estatuto do Torcedor. Abertamente contra o Racismo e a Exclusão Social no futebol. Radicalmente contra os aumentos dos ingressos mediante que não tenhamos ajustes em nossos salários dignamente e pela qualidade dos serviços.

Enquanto Torcida somos referência: A maior coletividade, 78.420 associados, a torcida com as maiores Caravanas, 4 bandeirões e em breve um novo, uma das maiores sedes como Organizada, 8 sub sedes, coletivos organizados na maioria dos estados Brasileiros, caminhamos de forma independente do clube e de quaisquer financiadores, não recebemos ingressos, nenhuma liderança vive da torcida, fiscalizamos nosso clube e cobramos se fazer necessário, enfim, temos uma linha de condução que posso afirmar que faz os Gaviões uma torcida diferenciada das demais.


Esses são alguns fatos que compõem a rica trajetória cultural dos Gaviões da Fiel. Há muitos outros. Por isso, com o respaldo dessa história de lutas e inovações, levadas a cabo por "cabeças pensantes" e "guerreiros valentes" que nos arvoramos em mais um desafio na história dos Gaviões : Nossa uudade, uma condução coletiva para os Gaviões, a continuidade das lutas dentro do clube pela transparência em todas as questões do Corinthians, nosso papel nas arquibancadas, a mercantilização prol Copa do Mundo, enfim, muitos desafios.


Quanto tempo você tem de Torcida?

R. Tenho 19 anos de Gaviões da Fiel

Qual o patrimônio da Gaviões da Fiel?

R. Nosso maior patrimônio é o nosso povo. Nosso povo que representa nossas bandeiras por todos os cantos do mundo. Moralmente para mim, nosso maior patrimônio não são nossas estruturas físicas ou econominas, mas o patrimônio moral que temos que dar continuidade, nossa mística que precisa ser arrastada por muitas gerações enquanto tivermos que lutar pelo Corinthians.

Além do grande patrimônio moral, temos uma grande estrutura física.

Como Patrimônio material, de mais importante são nossas faixas e nossas bandeiras como nossos instrumentos. Isso nos compõe nas arquibancadas, eis o mais importante.

Temos uma sede, umas das maiores do Brasil, com capacidade para eventos com cerca de 6.000 pessoas, com dois camarotes, uma lanchonete, Bares, sala de bandeiras, sala de bateria, velha guarda, sala de reuniões e troféus, almoxarifado, salas de diretoria, secretária, sala do Projeto de Inclusão Digital, camarim, estoque e caixa.

Ao lado o Barracão do Carnaval, um dos melhores de SP, administramos uma area ao lado dos Gaviões que denominamos Centro Social Gaviões e ao lado do Barracão, o Campo, onde temos aclopados duas piscinas. Temos 8 sub sedes oficiais (ABC, Guarulhos, Piracicaba, Rio Preto, Indaiatuba, Sorocaba, São José dos Campos e Brasília), Pontos de Encontro oficiais nas cidades de Rio Claro e Indiaporã. Coletivos Organizados em diversos estados Brasileiros, como Paraná, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Paraiba, João Pessoa e Santa Catarina.

Temos um ônibus. Temos uma casa que funciona de administração em frente a sede. Temos estrutura básica, maquinários para elaboração de nossos trabalhos, fazemos nossas carteirinhas, desenvolvemos uma série de Projetos Sociais, estrutura básica para colocarmos o Carnaval dos Gaviões na avenida. Dificil deescrever detalhadamente nossa estrutura física e material. Pouco importa para mim, apenas fundamental para a condução e porte dos Gaviões. Importante e ressalto, nosso maior patrimônio são nossas linhas ideologicas, nosso povo, nossa mística e especialmente nossas bandeiras.



Quantos associados vocês estão no ano de 2008?

R. 78.420 associados até a data da entrevista.

A queda do Corinthians para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro modificou em algo a Gaviões da Fiel?

R. A queda em si não nos modificou especificamente, internamente. A queda nos firmou no compromisso desta empreitada, ressaltou nosso corinthianismo posso dizer assim. O que vi, dentro da torcida, que todos associados dos Gaviões, os que vivem as arquibancadas, principalmente os mais novos, puderam viver e sentir nesta temporada a mística corinthiana. Seguimos na Saga na pegada. A Saga foi meta da fiel. Tivemos e teremos caravanas para todos os jogos, seja onde for.

E essa bela campanha na Série B modificou?

R. O Corinthians na série B todos imaginariam que serie o levante da massa no Brasil todo. O Corinthians é o time do povo e série B não é para nós. Apenas serviu-nos para mostrar que a condução politíca do clube interfere sim diretamente no depto. de futebol e no time. As vezes a torcida preocupada com vitórias e resultados esquecem do restante do processo. Para os projetos futuros tal experiência de muito nos servirá.

O Corinthianismo foi ressaltado, até nos mais novos, que avaliamos terem uma formação diferente das nossas devido os novos tempos, imprensa esportiva, valores sociais, etc. Houve um levante da Fiel Torcida.

Qual a relação da Gaviões com as outras Torcidas do Corinthians?

R. Nossas relações são boas. Temos um dialogo para tratar de nossas coisas, temos uma metedologia construida com os tempos para isso e nos respeitamos. Somos Corinthians acima de tudo e o respeito entre nós corinthianos tem que prevalecer.

Qual o motivo de não fazer alianças com Torcidas de outros times?

R. Primeiramente acredito que se precisa definir o seria aliança. Se for no modelo desenhado pelas demais organizadas, sim, , ressaltaremos que não temos. Mas denominamos nossas relações com demais torcidas como uma relação de respeito. Com o longo do tempo tivemos relações com diversas torcidas mas nossa linha de condução neste processo nem sempre foi compreendida. Como ressaltamos. Nossas portas estão abertas a quem nos respeitar e respeitar nossas linhas de condução. Assim como devemos respeitar das demais.

Qual foi a pior crise interna na Gaviões? quais as causa e quais as consequências?

R. Crise nos Gaviões ? Qual a pior crise do Corinthians ? Se em seu analise achar a pior crise do time, é nossa pior crise. No demais, alguma dificuldade dentro dos Gaviões é pequeno. Mas dentro dos 39 anos tivemos muitas dificuldades. Desde que estou na torcida uma delas foi a extinção imposta pelo Ministério Público, FPF, clubes e PM em 1995 com as Organizadas aqui em São Paulo. Foi anos de luta até nossa volta. Causa ? Falta de politíca pública para a problematica da violencia, interesse dos clubes na extinção das Organizadas, tanto pelo lado politico como mercantilista, muitas causas, conforme cada setor envolvido na articulação da extinção.

No que a Escola de Samba Gaviões da Fiel inferfere na Torcida Gaviões da Fiel?

R. A Escola de Samba não interfere nas linhas politicas da Torcida. Interfere apenas em nosso caixa da Torcida.

O dinheiro da Escola de Samba vai pra ajudar a Torcida?

R. Não, a torcida caminha facilmente por si só.

E o dinheiro da Torcida vai pra ajudar a Escola de Samba?

R. Sim, isso acontece. Dentro dos modelos de carnavais que os Gaviões proporciona e desenvolve se faz necessário parte da verba e arrecadação da torcida, ou seja, da loja.

Qual a posição da Gaviões em relação a violência no estádio?

R. Temos compromissos historico, de organização, cultural e com nosso povo. Nosso posicionamento é de compromisso, de caminhar com os bons valores e somos uma entidade séria. Sempre tivemos compromissos com os trabalhos de segurança e preventivos. Atualmente cumprimos os trabalhos e ações do Plano Preventivo de Segurança juntamente com Ministério Público de SP.

Impossível ser simplista na pauta da violência. Acredito termos a necessidade de debatermos a formação de nossa sociedade, valores que a forma, nossos jovens de hoje, organização do futebol de hoje, nossas politicas públicas, enfim, uma pauta impossível de ser simplista.

É verdade que a Gaviões da Fiel não da apoia para a volta da Falcões da Fiel?

R. Falcões de Campinas ? Não tenho esta informação. Como líderança dos Gaviões não estou sabendo disso.

A Torcida interfere em decisões internas no Corinthians?

R. Não atuamos para interferir nas pautas diárias. Procuramos interver se avaliarmos que algo não esteja correto ou sendo conduzido com falta de clareza ou ética. Atualmente temos um coletivo de companheiros que atua no clube politicamete sendo o elo com as arquibancadas. Assim a cobrança vem sendo mais intensa.

Qual foi a principal realização da Torcida dentro e fora do estádio no ano de 2008?

R. Não me recordo nada em tão especial. Cada jogo é de extrema importancia, a cada jogo que temos que levar o Corinthians para frente, estar com o time, eis os fatos mais importantes. Mas fizemos o bandeirão este ano, acertamos muitas coisas na sede pendentes, muitas caravanas pela Saga Corinthiana, bons eventos na sede, muitas coisas.

Qual o objetivo da Torcida para 2009?

R. Nao temos planejamento coletivo definido, assim falo o que acho que são nossos principais objetivos.

Primeiramente trabalhar incenssantemente pela unidade dos Gaviões. Trabalharmos para termos uma condução coletiva dos Gaviões. Vejo como principal meta.

Mas lançaremos novo Bandeirão, teremos eleições na entidade, de extrema importância para a Torcida, eleições no clube onde temos que fiscalizar todo processo. Mais um ano.

Pra terminar você gostaria de deixar alguma mensagem pro pessoal da comunidade?

R. Ao pessoal da comunidade ? Primeiro quero direcionar uma mensagem aos membros da família Gaviões da Fiel. Caminhemos pela unidade de nossa torcida. Trabalhemos, agimos, tenhamos em cada atitude tais valores. A unidade dos Gaviões da Fiel.

Para os membros da comunidade ? Façam da sua torcida sua família. Em vez de se centrarem nas adversidades com demais torcidas, foque onde és o principal caso for um cara ideologico como se deve numa organizada : Seu clube, seus direitos, a mercantilização de nosso futebol com a Copa do Mundo, as restrições com as organizadas pois nao temos projetos em favor da prevenção da violencia no futebol. Enfim, se concentrem no que tem verdadeiro valor para a continuidade de nossa existência nas arquibancadas.

Entrevista concedida em 15/10/2008

Link da entrevista : http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=71485297&tid=5257310708191652429&start=1

2 comentários:

Diogo disse...

sempre fico feliz em ler sobre a historia e lembrar que nossa torcida tem essa historia tao bonita seria bom se todos tivessem consciencia disso...

Anônimo disse...

Pulguinha, quais foram seus inspiradores políticos dentro da Gaviões da Fiel?Isso se vc teve algum na torcida.

Anonim 01